Mundial de Motocros, Águeda

O Crossódromo Internacional de Águeda, conhecido também como Crossódromo do Casarão, recebe nos próximos dias 4 e 5 de Maio a sexta prova pontuável para o campeonato do mundo de motocross 2013. Com longo historial e ligação ao campeonato o Ginásio Clube de Águeda está preparado para mais uma vez receber os melhores pilotos do mundo numa das pistas mais carismáticas do calendário.

130503_MundialMX_Agueda.jpg

A grande festa do motocross em Portugal não contará apenas com a presença dos cotados pilotos do campeonato do mundo de MX2 e MX1, mas juntamente com estes estarão igualmente aqueles que em 2013 participam nos campeonatos europeus de 125 e 250, o que representa um total de quatro competições distintas a realizar ao longo do fim-de-semana. Quatro competições diferentes que motivarão muito mais os milhares de espectadores esperados em Águeda. Destaque para a enorme adesão de pilotos para as corridas de ambas as classes do campeonato europeu, que contará com 69 pilotos nas 125cc e 94 nas 250cc, o que obrigou mesmo a uma alteração de formato para as corridas destas classes. Assim os pilotos serão divididos em dois grupos, com treinos livres e cronometrados em separado, realizando duas semi-finais e uma corrida de última oportunidade no Sábado, para no Domingo ser feita uma Super-Final. Um sucesso enorme nas inscrições da primeira prova do ano para o Europeu de 250 (EMX 250) e segunda do ano para as 125 (EMX 125).

Para fazer face ás novidades em termos de programa e exigência de uma prova de campeonato do mundo, o Ginásio Clube de Águeda, que recebeu pela primeira vez uma prova de campeonato do mundo na sua pista no distante ano de 1985, preparou todo o recinto e em Águeda os portugueses vão ver pela primeira vez ao vivo a nova estrutura de apoio aos pilotos. Uma nova linha de espera com boxes que serve igualmente de estrutura ao pódio, mais central e ao estilo Moto GP. A pista perde igualmente as redes delimitadoras, uma exigência das equipas e pilotos nos últimos anos, sendo agora desenhada por limitadores à semelhança de todas as corridas até ao momentos.

Armada lusa
Rui Gonçalves é novamente o único piloto português a ‘tempo inteiro’ no campeonato do mundo. Integrado no pelotão da classe maior, MX1, Rui Gonçalves está este ano na renovada equipa da Ice One Racing, formação finlandesa propriedade do piloto de Fórmula 1 Kimi Raikonen. Em 2013 a equipa foi totalmente modificada e contratou não só Rui Gonçalves mas também o francês Xavier Boog, trocando igualmente as anteriormente utilizadas Kawasaki pelas KTM com apoio directo do construtor austríaco. Rui Gonçalves ocupa na chegada a Águeda a sétima posição do campeonato, tendo como melhor resultado a quinta posição na corrida da Tailândia. Perante o seu público Rui Gonçalves saboreou a vitória em 2009, então na classe MX2 e vai querer certamente dar o seu melhor.

Em Portugal Rui Gonçalves vai ter a companhia de dois pilotos lusos: Hugo Santos e Hugo Basaúla, pilotos ‘wild-card’ para este GP de Portugal e que serão os únicos lusos em pista nas classes mundialistas. Portugal conta ainda com pilotos entre os pelotão de EMX 250: Sandro Peixe, Pedro Carvalho e Diogo Graça, enquanto que nas 125 estarão Jorge Maricato e André Martins. Serão assim sete os pilotos portugueses em pista além de Rui Gonçalves, o que animarão ainda mais os espectadores.

Ciroli e Herlings na frente
À chegada ao Crossódromo do Casarão são os dois campeões do mundo de 2012 que lideram a classificação geral das suas respectivas classes. António Cairoli venceu até ao momento sete das dez mangas realizadas e lidera o campeonato com 40 pontos de vantagem para Gautier Paulin, piloto da Kawasaki que venceu o GP da Bulgária – a prova anterior à prova portuguesa – tornando-se no terceiro vencedor distinto da época. Antes de Paulin apenas Clement Desalle tinha conseguido bater Cairoli, no primeiro GP do ano realizado em Losail no Qatar. Desalle é assim terceiro no campeonato na frente Ken De Dycker e Kevin Strijbos.

Entre o pelotão da categoria MX2 o campeonato tem sido dominado por Jeffrey Herlings, piloto que conquistou o título em 2012 e que neste novo ano ainda não foi derrotado. O ‘holandês voador’ venceu todas as dez mangas realizadas e está na frente do seu colega de equipa, o francês Jordi Tixier, com uns expressivos 65 pontos de vantagem. O também holandês Glen Coldenhoff é o terceiro no campeonato, na frente do espanhol António Butron e do francês Cristophe Charlier, o melhor dos pilotos Yamaha até ao momento.

Está assim tudo pronto para o regresso do Mundial de Motocross a Portugal, com novas zonas de conforto e um renovado enquadramento da pista que irão certamente melhorar as condições do público. A zona de ‘camping’ tem agora uma área asfaltada para caravanas, tendo a restante área sofrido igualmente melhorias para ajudar ao conforto de todos os que visitem o Crossódromo do Casarão nos dias 4 e 5 de Maio.



BILHETES

Sábado – 15 euros
Domingo – 25 euros
Sábado e Domingo – 32 euros
VIP – 150 euros
*Crianças até aos 12 anos com entrada grátis – Os bilhetes podem ser adquiridos no local ou on-line através do endereço www.mxagueda.com


HORÁRIOS

SÁBADO DIA 4 DE MAIO
07h50m – Treinos Livres EMX 125
08h30m – Treinos Livres EMX 250
09h30m – Treinos Livres MX2
10h15m – Treinos Livres MX1
11h00m – Treinos Qualificação EMX 125
11h45m – Treinos Qualificação EMX 250
13h15m – Treinos Qualificação MX2
14h00m – Treinos Qualificação MX1
15h10m – 1ª Manga EM125
16h10m – Corrida Qualificação MX2
17h00m – Corrida Qualificação MX1
17h50m – 1ª Manga EMX 250

DOMINGO 5 DE MAIO
08h00m – Warm Up EMX 125
08h30m – Warm Up EMX 250
09h00m – Warm Up MX2
09h30m – Warm Up MX1
10h15m – 2ª Manga EMX 125
10h55m – Cerimónia de Pódio EMX 125
11h10m – 2ª Manga EMX 250
11h50m – Cerimónia de Pódio EMX 250
12h10m – 1ª Manga MX2
13h10m – 1ª Manga MX1
15h03m – 2ª Manga MX2
15h50m – Cerimónia de Pódio MX2
16h03m – 2ª Manga MX1
16h50m – Cerimónia de Pódio MX1

*os horários podem sofrer alteração por força do elevado número de inscritos nas classes do campeonato europeu

CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL MX1 (após 5 provas)
1º António Cairoli – KTM com 235 pontos
2º Gautier Paulin – Kawasaki 195
3º Clement Desalle – Suzuki 189
4º Ken Dycker – KTM 183
5º Kevin Strijbos – Suzuki 160
6º Tommy Searle – Kawasaki 147
7º Rui Gonçalves – KTM 109
8º Max Nagl – Honda 100
9º Xavier Boog – KTM 90
10º Evgeny Bobryshev – Honda 87

CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL MX2 (após 5 provas)
1º Jeffrey Herlings – KTM com 250 pontos
2º Jordi Tixier – KTM 185
3º Glen Coldenhoff – KTM 157
4º António Butron – KTM 143
5º Cristophe Charlier – Yamaha 137
6º Max Anstie – Suzuki 128
7º Dean Ferris – Yamaha 115
8º Alessandro Lupino – Kawasaki 109
9º Jake Nicholls – KTM 104
10º Romain Febvre – KTM 98


Publicado em 2013-05-03 12:05:00