Triumph Tiger Explorer, o teste

Com um motor tricilíndrico de 1215 cc que tem um caracter forte, com uma resposta muito própria e muito eficaz, a Triumph tem na Explorer 1200 a sua aposta no segmento das maxi-trail uma moto com características muito fortes e um bom nível de equipamento de série, como o controlo de tracção

130425_TriumphExplorer_EST_3.jpg

Texto: Marcos Leal

Desde que foi apresentada que tinha um desejo grande em testar a Triumph Tiger Explorer. A marca britânica foi sempre muito clara nos objectivos que tem para este modelo e a forma como a desenvolveu, ser uma concorrente directa da BMW R1200GS. Tendo em conta estes claros objectivos e o facto de a BMW e a KTM terem apresentado as suas novas grande Trail, maior ficou a minha vontade de rodar com a moto inglesa e esse dia chegou agora, facultado pela nova representação da marca em Portugal.
 

Características
Preço: 15.430 €
Cilindrada: 1215 cc
Potência: 137 cv
Peso: 259 kg
 
Destaques
Prestações e caracter do motor
Protecção aerodinâmica
Suspensões firmes
Bom nível de equipamento

Galeria de imagens


A Triumph está actualmente muito ligada aos motores tricilíndricos, e apenas a sua linha clássica não usa esta configuração. Não é de estranhar que a marca utilize nesta sua maxi-trail essa mesma configuração, aqui com uma cilindrada de 1215 cc, a mesma da turística Trophy. Este é um motor que utiliza tecnologias como o acelerador electrónico (ride-by-wire) e oferece uma potência máxima de 137 cv e um binário de 121 Nm. Com estas características a marca quis estabelecer uma nova referência para o segmento das maxi-trail, mas neste momento a KTM oferece "números" mais interessantes, pelo menos no papel.

É sem dúvida o motor tricilíndrico que marca o carácter da Triumph Explorer, uma escolha que difere de todas as adversárias que optam por diferentes configurações de bicilíndricos. Este motor tem um trabalhar muito próprio com um rumor mecânico ao ralenti que se transforma num envolvente rugido de escape assim que se abre o acelerador com maior decisão. Uma alma felina vive dentro desta Tiger e é o motor que a faz vibrar, à moto e a quem segue aos comandos dela. É difícil usar esta maxi-trail sem nos deixarmos levar pelos encantos do motor, que oferece um equilíbrio de funcionamento muito próprio cruzando a alegria de um quatro cilindros na zona alta do conta-rotações e a disponibilidade e capacidade de tracção de um bicilíndrico em baixas e médias rotações.
 

O painel de instrumentos, comporta várias funções, como os "settings" da moto. Tem indicador de combustível e médias de consumos. A zona frontal não é demasiado volumosa, mas oferece boa protecção aerodinâmica. O ecrã é regulável em inclinação através de dois parafusos. A altura do assento pode ser regulada em altura através de barras que mudam de posição. É arcaico mas muito eficaz e de fácil actuação.


Vista de fora a Explorer é uma moto grande, mas quando nos sentamos aos comandos ficamos surpreendido por ser estreita na zona do assento, permitindo que se chegue ao chão com bastante facilidade. O assento possui regulação em altura, garante que possamos adaptá-la as nossas características físicas e gosto. Quando nos sentamos sentimos a verdadeira dimensão da moto, já que o tricilíndrico acaba por se mostrar mais largo que os motores das outras maxi-trail. A carenagem frontal dividida em elementos que separam a zona da óptica das lampas laterais acaba por "cortar" a sensação de muito volume que de outra forma de certo se sentiria.

A Triumph procura ter na Tiger Explorer uma alternativa às maxi-trail já instaladas no mercado, em especial a germânica. Para tal atingir esse objectivo ficámos com a sensação de que falta alguma maturidade ao modelo. O principal nesta moto está feito e bem, não existem falhas que se possam apontar como marcantes, mas são as pequenas coisas que se vão somando e que acabam por colocar a Tiger Explorer um furo abaixo da concorrência. Neste momento este é um modelo para quem não quer de todo uma BMW GS e procura guardar algum dinheiro para viajar. É uma moto mais acessível e que no modelo base apresenta melhor equipamento, juntando a isto uns intervalos de manutenção mais espaçados.
 


COMPORTAMENTO

O comportamento dinâmico da Triumph Tiger Explorer é claramente marcado pelo motor, com uma resposta e funcionamento muito característico, pela boa protecção aerodinâmica e por umas suspensões firmes.


Ler mais

 


Publicado em 2013-05-03 11:05:00