H-D Street Glide: conforto

Não sendo uma "alucinação" no que respeita a equipamento, a Street Glide apresenta um bom número de elemento e sistemas de ajuda à condução.

121102_hd_streetglide_16.jpg


Por trás da "asa de morcego" escondem-se vários elementos que nos ajudam na condução e entretêm durante as viagens mais longas. Entre os elementos facilitadores da condução destaco o cruise-control. Cada vez mais encontro vantagens neste sistema, em especial nas motos pensadas para viajar. Poder fazer longos quilómetro em estradas direita sem ter de me preocupar em manter a velocidade (em especial, não exceder os limites velocidade) é um luxo que me agrada. O sistema instalado da Street Glide é fácil de usar e muito eficaz.

O sistema de som funciona bem em velocidades médias, sendo fácil de comandar através dos botões colocados no guiador junto aos comados da moto. Menos lógica é a colocação da entrada para um leitor de mp3 ou telefone no painel do rádio, que obriga a que haja um cabo pendurado por cima do guiador.

No que respeita ao conforto este modelo peca em algumas áreas. A suspensão traseira é a mais gritante, com um curso curto e algo firme. Em zonas de piso irregular acaba por ser desconfortável. O assento não ajuda neste campo, embora seja largo e com uma forma muito boa e também ele firme. Seria perfeito se as suspensões traseiras fizessem o seu trabalho. Caso se queira convencer um passageiro a fazer muitos quilómetros connosco, é bom ter outro assento por perto para montar nessas viagens. O que a Street Glide tras de origem é curto e com uma curvatura demasiado acentuada escorregadia.

No que respeita à protecção aerodinâmica, tronco, peito e braços estão perfeitamente cobertos. A zona das pernas está totalmente à mercê do vento, o que no Verão pode ser uma vantagem. Nos dias mais frios poderá montar-se umas protecções flexíveis no arcos frontais.

A carenagem "asa de morcego" trás no seu topo um minúsculo ecrã, cujo efeito é contido. No meu caso protege pouco e cria bastante turbulência para a zona do capacete. Penso que um elemento ligeiramente mais elevado e com outro formato pode facilmente melhorar a protecção.

Para quem circula em cidade o Twin Cam 103 faz uma gestão de funcionamento dos seu cilindros muito interessante. Sempre que paramos num semáforo, o cilindro traseiro é desligado. Não havendo explosão no seu interior não há libertação de calor do seu escape, que passa mesmo por baixo do assento e junto às nossas pernas. Um solução simples mas muito eficaz.


Publicado em 2012-11-09 18:11:00