Honda CB500X, comportamento

Com uma ciclística neutra, muito eficaz e fácil de levar, a Honda CB500X é uma moto que pode ser explorada numa condução mais empenha, mesmo por utilizadores pouco experientes. O seu comportamento ágil, neutro e seguro, gera uma boa dose de confiança.

130510_Honda_CB500X_ph_01.jpg

Texto: Marcos Leal

Para realizar este contacto a Honda escolheu um percurso numa estrada de montanha a norte de Barcelona. A escolha não foi de certo inocente, porque a CB500X mergulhou nela como "peixe na água".
Este modelo brilha pela agilidade da sua direcção que salta de trajectória em trajectória como se o peso da moto não tivesse inércia. É realmente fácil levar a CB500X entre curvas encadeadas, "S" atrás "S", sempre a aumentar o ritmo e não tendo nunca qualquer tipo de reacção estranha. A frente segue de forma imediata as trajectória que desejamos e existe a flexibilidade de poder corrigir a linha a meio da curva. É uma moto com um comportamento muito eficiente e neutro, dado, ao mesmo tempo, a informação necessária para avaliarmos sempre todas as situações. É uma moto muito previsível e segura de conduzir.

As suspensões funcionam muito bem, macias o suficiente para filtrar as pequenas irregularidades do piso, mas firmes quanto basta para não se ter a sensação de "navegar" como as suspensões longas das trails costumam ter. A confiança que ambos os três nos transmitem permitem explorar graus de inclinação em curva semelhantes aos das melhores desportivas e com muito menos dificuldade. O único defeito que encontrámos na suspensão traseira foi uma ligeira hesitação na hora de abrir o acelerador ao sair de curva. Se não tivermos conseguido o apoio suficiente ao longo da curva, a roda traseira leva uma pequena fracção de segundos a ganhar tracção ao reacelerar. Acontece pontualmente e em condições de condução que não serão "saudáveis" de manter por muitos quilómetros.

O motor é uma unidade pensada e desenvolvida para cumprir o 35 Kw (48 cv) limite para a carta A2. A resposta é muito equilibrada, bastante viva ao longo de todos os regimes, mas com um ligeiro incremento na zona média do conta-rotações. Sobe equilibrado desde baixa rotação, mas é acima das 3500 rpm que começa a mostrar o que tem de melhor. Nunca se mostra exuberante, aconselhando a que se explore a zona mais forte se quisermos manter um ritmo elevado. Não podemos esperar dele prestações dinâmicas de cortar a respiração, mas a tranquilidade que nos transmite é bem mais agradável a longo prazo. A caixa é bem escalonada, precisa a suave de utilizar, um prazer, e a embraiagem tem um funcionamento progressivo no arranque e não exige praticamente força alguma na manete, um que é uma mais valia em utilização citadina.

A CB500X apresentou durante o dia que a testamos qualidades que fazem dela uma excelente escolha para todo o tipo de utilizadores que queiram uma moto descomplicada de utilizar em quase todos o tipo de situações, cidade ou estrada, em utilizações de deslocação quotidiana ou de lazer. O seu preço é muito interessante e a economia que apresenta, com consumos abaixo do 4 litros, fazem dela uma solução barata para fazer frente às actuais contenções nos orçamentos de todos nós.


Publicado em 2013-05-13 12:05:00