Honda CRF250M, Supermoto ligeira

Um modelo Supermoto começa por ser uma moto fora-de-estrada mas combina as melhores qualidades das motos de todo-o-terreno e de estrada. A construção esguia, a maneabilidade, as suspensões combinadas com a travagem, a aderência dos pneus, a capacidade de curvar e a direcção ágil oferecidas por uma moto de estrada, são realçada na nova CRF250M.

130503_Honda_CRF250M.jpg

A Honda CRF250M é a ferramenta perfeita para uma utilização fácil em cidade e uma condução fantástica e entusiasmante nas estradas retorcidas de montanha. A Honda CRF250L, lançada em 2012, reintroduziu o conceito de verdadeira moto multi-função, de utilização mista: uma moto igualmente capaz na estrada e fora dela. Para 2013, juntando-se à CRF250L, tendo por base a sua plataforma e seguindo a sua senda de sucesso, temos a nova CRF250M, um modelo Supermoto acessível, fabricado a pensar numa condução divertida e funcional.

Concebida para se destacar da multidão urbana, a CRF250M combina performances robustas com um estilo arrojado, direccionado a um tipo de condutor jovem, que procura algo de diferente. A sua elevada qualidade de construção, os baixos custos de manutenção e a pura utilidade abrangente também apelam a condutores não tão jovens, mas com alguma experiência e que buscam um modelo divertido. Baseada na CRF250L, a CRF250M é 25 mm mais baixa, graças às suspensões dianteira e traseira revistas, com molas de maior peso, rodas de 17 polegadas com pneus de estrada mais largos e um travão dianteiro mais potente.
 

Características
Preço: por definir
Cilindrada: 250 cc
Potência: 23 cv
Peso: 145 kg
 
Destaques
Consumos médios de 3 lt
Motor monocilíndrico evoluído
Suspensões Showa de curso longo
Baseada na CRF250L



O seu motor mono-cilíndrico de aceleração livre oferece respostas vivas e instantâneas, graças às relações de transmissão revistas, com consumos impressionantemente reduzidos, numa unidade económica e potente, com excelente entrega de binário. Refrigerado por líquido este produz um binário suave e consistente a baixa rotação, enquanto o seu curto curso (76 x 55 mm) assegura excelentes performances a altas, segundo a Honda. A potência máxima é de 23 cv às 8.500 rpm, com 22,0 Nm de binário às 7.000 rpm. A cabeça de motor compacta com roletes/balanceiros de baixo atrito e o sistema de injecção PGM-FI com corpo de acelerador de 36 mm de diâmetro (caixa de ar de 5,7 litros) asseguram excelente eficiência de combustão.

O motor apresenta consumos da ordem de 2,94 lt/100km, proporcionando cerca de 250 km de autonomia por cada depósito de 7,7 litros de combustível. O cilindro descentrado reduz as perdas por fricção interna, tal como acontece com o pistão, com a sua superfície em material especial e revestimento de Molibdénio. Cumprindo confortavelmente os requisitos das normas europeias anti-emissões, o sensor Lambda O2 trabalha em conjunto com um sistema de injecção de ar secundário e com o catalisador colocado no interior do silenciador do escape.

O quadro em aço de secção oval de dupla trave e berço semi-duplo, juntamente com o sub-quadro, o braço oscilante cónico realizado em alumínio, as mesas superior e inferior da direcção e as bielas da suspensão traseira Pro-Link estão pintados a preto. A forquilha invertida Showa de 43 mm com acabamento preto Alumite complementa o quadro preto e nela são usadas molas de maior força para uma performance em estrada mais eficaz; o amortecedor traseiro simples Showa de 40 mm de diâmetro também possui uma mola deste género. A roda dianteira monta um pneu 110/70-17 e a traseira um pneu 130/70-17.

Derivada da gama CRF-R de competição, as linhas sinuosas da CRF250M são realçadas pelos novos gráficos de marca. Este modelo está disponível em dois esquemas cromáticos: preto (com jantes douradas) e vermelho e preto.


Publicado em 2013-05-03 19:05:00